A Cidade

HISTÓRICO
Em 1707, o padre João de Matos Serra, prefeito das missões, percorreu a região habitada pelos aguerridos Quixelôs, visitando, de passagem, terras em que se acha localizado o atual Município de Iguatu. As lutas que, posteriormente, se travaram entre colonizadores e indígenas tiveram como conseqüência a pacificação e o aldeamento dos Quixelôs, num sítio próximo a confluência do Jaguaribe com Trussu. O aldeamento, que era conhecido como Venda passou a ser identificado pelo nome de Telha, em virtude da configuração convexa de suas terras, que convergiam para o rio Trussu.

Conhecedores da fertilidade das terras, os colonizadores transferiram seus ranchos para o novo povoado, tomando aspecto de pequena vila.

Em 20 de outubro de 1833, Telha teve seu topônimo mudado para Iguatu (Lei n° 2.035), de origem indígena que significa “água boa” ou “rio bom” lagoa, (ig ou i = água; catu = bom). Provém ele da grande lagoa, a maior do Estado, situada na parte leste da cidade.

 

Origem topônimo: Palavra indígena composta de IG OU (água) + CATU (bom, boa)
significado: rio bom ou água boa.

 

Gentílico: iguatuense
Formação Administrativa

 

Distrito criado com a denominação de Telha, pelo decreto de 11-10-1831, e ato provincial de 18-03-1842.
Elevado à categoria de vila a denominação de Telha, pela lei provincial nº 558, de 27-11-1851, desmembrado de Icó. Sede no núcleo de Telha. Instalado em 23-01-1853.
Pela lei provincial nº 1429, de 14-09-1871 e por ato provincial de 01-09-1865; é criado o distrito de Bom Jesus do Quixelô e anexado ao município de Telha.
Elevado à condição de cidade a denominação de Telha, pela lei provincial nº 1612, de 21-08-1874.
Pela lei provincial nº 2035, de 20-10-1883, o município de Telha passou a denominar-se Iguatu.
Pela lei provincial nº 2005, de 06-09-1882, é criado o distrito de Bom Sucesso e anexado ao município de Iguatu ex-Telha.
Pelo ato estadual de 17-06-1908, são criados os distritos de Lajes e Afonso Pena e anexado ao município de Iguatu.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 5 distritos: Iguatu, Afonso Pena, Bom Jesus do Quixelô e Bom Sucesso e Lages.
Por ato de 11-11-1911, é criado o distrito de Suassurana e anexado ao município de Iguatu.
Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o município é constituído de 6 distritos: Iguatu, José de Alencar, Afonso Pena, Bom Jesus, Bom Sucesso e Sussuarana.
Pelo decreto estadual nº 193, de 20-05-1931, desmembra do município de Iguatu os distritos: Afonso Pena, Lages e Bom Sucesso. Para formar novo município de Afonso Pena.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 4 distritos: Iguatu, Bom Jesus do Quixelô, Quixoá e Suassurana.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-11938, o distrito de José de Alencar passou a denominar-se simplesmente Alencar.

 

Iguatu
Banhada pelo Rio Jaguaribe e repleta de pontos turísticos.

 

Iguatu, lugar este que impressiona todos os visitantes, por ser banhado pelo Rio Jaguaribe, um dos principais rios do estado do Ceará, onde o mesmo guarda para você um banho de beleza natural. Estando em Iguatu o turista não está em um Município qualquer, pois este se destaca na região centro-sul do estado por ter sido um dos primeiros Municípios do Ceará que se desenvolveu a partir da produção de algodão.
Atualmente fazem parte da deliciosa produção local a banana, feijão, milho e arroz; na pecuária: bovino, suínos e aves complementam o quadro de produção e devido a este feito, o turista é beneficiado duas vezes, tanto pela a facilidade de alimentos, como pelos baixos preços como assim!, é que algumas industrias já pode ser encontradas no Município, onde dentre elas encontra-se 31 de produtos alimentares, 05 de vestuário, calçados e artigos de tecido, couro e peles, vale a pena conferir este destino.
Em seguida Iguatu oferece aos seus visitantes, excelentes pontos turísticos como o açude Trussú, que ao seu redor foi instalado um Balneário, para que o turista possa se divertir interagindo com a comunidade, Rio Jaguaribe, Riacho Antônio, as Lagoas de águas calmas: Iguatú, Baú e Barro Alto. No atrativo cultural a o Município possui a Igreja Nossa Senhora de Santana de uma admirável história, onde a mesma é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artítico, outro atrativo histórico é a Ponte Metálica da Estrada de Ferro, construída em 1916 pela Sout American Railway Company.
Em sua história Iguatu conta aos seus visitantes que primitivamente se chamou Telha, nome oriundo da sua produção ceramista, onde o foco principal era o realdeamento de parte dos índios Quixelôs. Porém o que desperta a total atenção dos turistas é quando Iguatu diz que enquanto várias localidades, índios e colonizadores lutavam, os índios que habitavam no Município colaboravamcom os colonizadores, onde desenvolveram a região juntos .
Cidade também que serviu de cenário de um filme premiado em várias categorias, O Céu de Suely, que conta uma estória real de uma garota abandonada por seu namorado em São Paulo, que volta a morar em sua cidade natal, Iguatu.
Localizado na região centro-sul do estado, Iguatu fica a 377 km de Fortaleza, podendo ter acesso pela CE-060, CE-359, BRs-116 e 122.

 

Dados
Data da Criação:
27/11/1825.
Instalação: 23/01/1853.
Toponímia: Água Boa e Rio Bom, alusão à lagoa existente perto da cidade e que é a maior do Ceará.
Variação Toponímica: Telha. Desmembrado de Icó.
Padroeira: Nossa Senhora de Sant’Ana.
Dia: 26/07.
História: Chamou-se primitivamente Telha, nome proveniente de sua produção ceramista, tendo como principal objetivo o realdeamento de parte dos Índios Quixelôs.
Evolução Política: Sua elevação à categoria de Vila ocorreu na forma de Lei nº 553, de 27 de novembro de 1851 e instalada a 25 de janeiro de 1853. Sua elevação à categoria de cidade ocorreu em virtude de Lei Provincial nº 1.612, de 21 de agosto de 1874.
Igreja: As primeiras manifestações de apoio eclesial provêm do trabalho indígena, quando em 1746 iniciaram-se as obras da primitiva capela, orago que se dedicou a Nossa Senhora Santana, sendo concluída em 1775 e tendo como subordinante a Paróquia de São Mateus (Jucás). A freguesia, desmembrada da jurisdição anterior, provém do Decreto Provincial de 11 de outubro de 1831 e assentou-se em área central constante de 200×400 braças. Consta como seu primeiro vigário, no período compreendido entre 1832 e 1844, o padre Vicente José Ferreira.

 

Geografia
Área: 1.029,002 km².
Altitude: 217m.
Latitude: 6°22.
Longitude: 39°18. Mesorregião: CentroSul.
Microrregião: Iguatu.
Limites: Norte: Quixelô; Sul: Cedro; Leste: Orós, Icó e Cedro; Oeste: Cariús, Jucás e Acopiara.
Acidentes Geográficos: Rio Jaguaribe, Riacho Antônio, Lagoas: Iguatú, Baú e Barro Alto.
Recursos Hídricos: Pluviometria: (a média anual é de 805,3mm).

 

Estatísticas
População, Censo de 2008: 96.201 hab
Densidade Demográfica (hab/km²): 89,65 hab./km²
Distância da Capital em Linha Reta: 300km.
Distância Por Rodovia: 380 quilômetros
Vias de Acesso à Capital: BR 116, BR122, CE 060, CE 359.
Emissoras de Rádio: Rádio Iguatu Ltda FM, Rádio Comunitária Tropykalia FM, Rádio Liberdade AM, Rádio Jornal Centro Sul AM, Rádio Mais FM

 

Hidrografia

  • Rio Jaguaribe, Rio Trussú
  • Lagoas: Iguatú, Baú, Barro Alto, Bastiana
  • Pluviometria: média anual de 805,3mm.

 

Religião

  • Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
  • Igreja Matriz de Senhora SantAna ( antiga Sé Catedral )
  • Igreja de Nossa Senhora das Graças
  • Sé Catedral de São José
  • Salões do Reino das Testemunhas de Jeová
  • Igreja Evangélica Assembléia de Deus
  • Igreja Evangélica Universal do Reino de Deus
  • Igreja Evangélica Deus Trino
  • Igreja Evangélica Batista da Convenção
  • Igreja Evangélica Batista Regular
  • Igreja Evangélica Presbiteriana
  • Igreja Evangélica Adiventista do Sétimo Dia

 

Teatro
É uma cidade que conta com compnhias e grupos de teatro, onde a história de seu movimento teatral traz em sí um histórico de lutas e desafios para pepetuação de seu fazer artístico.

Grupos

  • Companhia Ortaet de Teatro
  • Companhia Dupla Face de Teatro
  • Companhia Chacoalho de Teatro de Bonecos
  • Grupo Metamorfose de Teatro
  • Grupo Elo Vanguarda de Teatro
  • Grupo GETAP de Teatro

 


Eventos

  • Carnaval
  • Expo Iguatu (Exposição Agropecuária Municipal)
  • Fenercsul (Feira de Negócios da Região Centro-Sul)
  • Festa de Senhora Santana – 26 de julho
  • Semana do Município janeiro
  • Iguatu Junino
  • Iguatu Festeiro (São João Fora de Época)
  • Festival do DIA MUNDIAL DO TEATRO-27 DE MARÇO
  • Iguatu Natal de Luz

 

Economia
O município exerce papel de centro regional de comércio e serviços, oferecendo apoio para mais de 10 municípos da região onde se localiza. Sua economia é baseada na agricultura (plantio de arroz e algodão), na pecuária e no comércio. A indústria ainda é incipiente.

  • Produção: algodão herbáceo e arbóreo, banana, feijão, milho e arroz.
  • Na pecuária: bovinos, suínos e aves.
  • Indústrias: 70 (uma de mecânica, 05 metalúrgicas, 4 de madeiras, uma de borracha, uma química, 2 diversas, 10 do mobiliário, uma de couro e peles e produtos similares, 3 editorial e gráficas, 8 de produtos minerais não metálicos, 5 de serviços de construção, 31 de produtos alimentares, 5 de vestuário, calçados e artigos de tecidos, couro e peles), além de várias cerâmicas (olarias).

 

Prefeitura
Email: prefeituradeiguatu@yahoo.com.br
Endereço: Av: Rui Barbosa, S/N
CEP: 63.500-000
Fones: (88) 3566-7909/3566-7912
Fax: (88) 3566-7915