Ednaldo garante abastecimento d’água em Iguatu pelo Aquífero

O prefeito Ednaldo Lavor confirmou, na manhã desta quarta-feira, 28, a garantia do abastecimento d’água por meio do aquífero encontrado recentemente por técnicos da Secretaria da Agricultura e Pecuária na comunidade rural de Julião, distante 4 km da sede urbana deste município. Considerada a principal reserva hídrica subterrânea encontrada até hoje na região, o aquífero assegurará o abastecimento das cidades de Iguatu, Acopiara e Quixelô durante os próximos anos. O local seria utilizado em gestões anteriores para a construção de um aterro sanitário.

Nessa terça-feira, 27, a Comissão Gestora do Açude Trussu promoveu um encontro com os principais setores ligados à esfera hídrica, entre eles o Dnocs e a Cogerh, a fim de tratar sobre a vazão de água liberada pela válvula do reservatório. Dos 14 membros da comissão que participaram da reunião, 12 decidiram pelo fechamento total da válvula a partir deste sábado, dia 1º. O encontro aconteceu no auditório da Secretaria da Assistência Social. Atualmente, o nível de água no Trussu está em torno de 12% da sua capacidade total.

De acordo com o prefeito Ednaldo Lavor, a descoberta do aquífero chega em momento oportuno onde Iguatu enfrenta uma das maiores crises hídricas dos últimos anos. “Nossa primeira atitude é tranquilizar toda a nossa população. O fechamento da válvula não vai afetar a sede do município, mas afetará algumas regiões, é claro que fica o sinal de alerta para que a população economize mais água, mesmo sabendo que o aquífero irá garantir o abastecimento de água de qualidade pelos próximos anos”, afirmou Lavor.

O representante do Poder Público Municipal e membro da Comissão Gestora do Açude Trussu, Francicleiton Freires, explica que a água utilizada para abastecer a sede do município é retirada diretamente da bacia hidráulica do açude. “As comunidades mais afetadas com o fechamento da válvula serão aquelas situadas nas proximidades do reservatório que fazem uso da água que desce pelo açude, ou seja, Suassurana, Várzea da Lama, Varzinha, Vila Julieta, Barreias dos Pinheiros e Barreiras dos Constantinos”, disse Freires.

De acordo com o secretário municipal da Agricultura e Pecuária, Hildernando Barreto, estima-se que o armazenamento de água subterrânea possua em torno de 10 Km de

comprimento; 1,5 Km de largura e 50 metros de profundidade. “Recentemente realizamos a perfuração do primeiro poço, com uma vazão acima de 100 mil litros por hora. A distância média entre os poços é de 120 metros. Essa descoberta inédita nos possibilitou assegurar água para o nosso povo em meio a essa crise hídrica”, finalizou Barreto.