Investimento feito no setor educacional em Iguatu visa melhoramentos de índices

A Prefeitura Municipal de Iguatu através da Secretaria da Educação está investindo pesado no setor objetivando melhorar todos os índices educacionais no município, inclusive os relacionados as avaliações externas.

Os reflexos desses investimentos já podem ser sentidos em várias áreas. Os mais de 12 mil alunos que estudam nas 46 escolas da rede municipal de ensino estão sendo beneficiados das seguintes formas objetivando um melhor aprendizado.

O transporte escolar foi totalmente renovado para atender às crianças residentes na zona rural.

As unidades de ensino também passam por reformas e ampliações buscando um maior conforto aos estudantes e servidores. O destaque vai para a escola José Paulino de Araújo, localizada no Bairro Jardim Oásis, que está sendo totalmente reformulada.

A merenda escolar também foi reforçada após a aquisição de produtos da agricultura local e orientação de nutricionistas com investimentos superiores a R$ 1 milhão.

O município também se prepara para investir na aquisição de fardamentos para os alunos, novos transportes escolares, materiais esportivos, equipamentos tecnológicos (computadores e impressoras) e material educativo para as creches.

A Secretaria também incentiva a participação em programas de capacitação de professores em parceria com outras instituições.

Um dos principais pontos que evidencia o investimento na área da educação em Iguatu está relacionada a valorização do magistério. “Penso que a melhoria na qualidade da educação pode acontecer a partir da valorização do magistério, associada a uma política de valorização global que considere a formação inicial do professor, a melhora nas condições de trabalho, a valorização salarial e da carreira e a implementação da formação continuada”, disse a secretária Eliza.

Spaece

Em relação ao Spaece, por exemplo, algumas ações estão sendo desenvolvidas pela Secretaria da Educação objetivando reaver os índices, dentre elas, aplicação de simulados, aulões, formações municipais focadas no trabalho com descritores, visitas às escolas e intervenções, produção de apostilas e reprodução de material voltado para os descritores, dentre outros.