Saúde: atendimento imediato salva vida de vítima de infarto agudo do miocárdio

No último domingo, 30, um paciente do sexo masculino, de 57 anos, procurou a Upa (Unidade de Pronto Atendimento) deste município com fortes dores no peito, enjoo e tontura. Ele foi diagnosticado com um infarto agudo do miocárdio. Em seguida, o paciente foi encaminhado para o HRI (Hospital Regional de Iguatu) para que fosse submetido a um procedimento de trombólise química – método eficaz no tratamento de enfarto.

Esse foi o primeiro paciente a receber o trombolítico. Após a medicação, em poucos minutos, o paciente já começou a se sentir melhor. Graças à parceria do município com o Governo do Estado do Ceará, por meio do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU 192), a ação rápida da equipe e o atendimento médico do município fizeram com que o paciente chegasse com vida ao HRC (Hospital Regional do Cariri) para a continuidade do tratamento, com a implantação de um cateter, entre outros procedimentos.

O uso do trombolítico foi disponibilizado este ano nas ambulâncias do SAMU 192, permitindo desobstruir a artéria praticamente de forma imediata, aumentando as chances de sobrevivência e a recuperação sem sequelas da vítima de infarto agudo do miocárdio.

O Diretor Clínico do HRI, Dr. Roberto Mendonça, conta que assim que o paciente chegou ao HRI já foi submetido ao procedimento a fim de que a artéria fosse desobstruída e sua vida fosse salva. “Não fosse a agilidade no procedimento da equipe do SAMU e do HRI, talvez não fosse possível salvar a vida desse paciente, mas graças a Deus hoje temos uma equipe eficiente, pronta para atender de forma imediata casos como esse”, comemora Mendonça.

O infarto agudo do miocárdio ocorre quando a artéria que irriga o coração sofre uma obstrução. Nesse caso, o sangue deixa de levar oxigênio para o coração e o músculo cardíaco entra em necrose (morre).

O medicamento trombolítico desfaz a obstrução e a circulação no coração volta a acontecer, interrompendo o infarto. O ataque cardíaco é uma ocorrência grave, que está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. No entanto, quanto mais rápido o atendimento médico, maiores serão as chances de sobrevida.