Secretaria da Saúde promove VI Fórum Municipal de HIV / Aids de Iguatu

A secretaria municipal da Saúde de Iguatu, por meio do Programa Municipal de IST/AIDS e Hepatites Virais, promoveu, na tarde de ontem, 11, o VI Fórum Municipal de HIV / Aids de Iguatu. O tema abordado foi: “Estratégias e Prevenção Combinada do HIV e de Cuidado Integral à Saúde”. O evento aconteceu no auditório do Hospital Regional de Iguatu (HRI).

O encontro contou com a participação de diversos profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros, estudantes de enfermagem das cidades de Iguatu, Cedro Icó e Jaguaribe, além do público em geral interessado em saber mais sobre o assunto. Quem também esteve presente foi a presidente da Associação dos Homossexuais de Iguatu e Região Centro Sul, Villar Butterfly. Ao todo, o fórum contou com a presença de 170 inscritos.

O objetivo principal do encontro foi realizar palestras e debates em torno da temática. Durante o evento, a coordenadora do Programa Municipal de IST/AIDS, Alexandra Araújo, falou sobre os dados epidemiológicos do município, bem como sobre a importância da realização dos testes rápidos.

“O Programa Municipal de IST/AIDS e Hepatites Virais já tem 10 anos no município, mas este é o primeiro ano, desde a sua criação, que ele conta com um médico infectologista. Iguatu tem hoje um atendimento especializado para os pacientes soropositivos. Antes, esses pacientes precisavam se deslocar até Fortaleza para realizar o tratamento. Hoje ele é feito aqui mesmo na cidade”, destacou Araújo.

O obstetra do programa, Dr. Francisco Gildivan, palestrou acerca dos direitos das pessoas que vivem com o vírus do HIV/Aids; sobre a transmissão vertical da infecção pelo HIV, ou seja, a transmissão do vírus do HIV da mãe para o filho e sobre a importância do pré-natal e da prevenção combinada.  

Saiba mais sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST):

As IST são causadas por mais de 30 agentes etiológicos (vírus, bactérias, fungos e protozoários), sendo transmitidas, principalmente por contato sexual e por via sanguínea. A transmissão de uma IST ainda pode acontecer da mãe para a criança durante a gestação, no parto ou na amamentação. Essas infecções podem se apresentar sob a forma de síndromes: úlceras genitais, corrimento uretral, corrimento vaginal e, doença inflamatória pélvica (DIP).